23:28  
     
      PRÓSTATA
      Um problema que afecta os homens a partir de certa idade
  COMPREENDER MELHOR O ASSUNTO
  Os sinais a que os homens a partir dos 30 devem estar atentos
A partir dos 30 anos de idade a próstata começa a crescer, de maneira que, ao chegar aos 50 pode ter quadruplicado de tamanho, dando origem a problemas que afectam a qualidade de vida do homem.

O mais grave será, porventura, o cancro da próstata, que mata anualmente perto de 2.000 homens em Portugal.

Preste, por isso, atenção aos sintomas que manifesta:

● Dificuldades para começar a urinar ou gotejamento ao terminar
● Fluxo de urina débil ou interrompido
● Vontade de urinar frequente (com urgência e/ou incontinência)
● Necessidade de se levantar à noite várias vezes para ir à casa de banho
● Falta de desejo e dificuldades de carácter sexual

CANCRO DA PRÓSTATA

A taxa de incidência do cancro da próstata é de cerca de 40.000 casos por ano. A sintomatologia mais característica é a dificuldade para iniciar a micção, para além do aumento da frequência da vontade de urinar, podendo traduzir-se em pouca quantidade de urina devido à dificuldade em esvaziar a bexiga (o doente costuma levantar-se várias vezes durante a noite para urinar). Outro sinal é a diminuição da força do jacto de urina, assim como uma sensação de peso na região pélvica.

Quem corre mais risco ?

Trata-se de um tumor dependente das hormonas masculinas (androgénios), o que significa que está directamente associado à idade, ou seja, quanto mais velho for um indivíduo, maior o risco, devido à diminuição progressiva destas hormonas. Os especialistas garantem que entre 70 a 90% dos homens de 80 anos apresentam este tumor que, geralmente, é de crescimento lento. Os familiares em primeiro grau de um afectado têm maior risco de padecer dele do que a população em geral.

Como prevenir ?

Aconselham-se check-ups preventivos a partir dos 50 anos em toda a população masculina e a partir dos 40 anos para os homens com antecedentes deste tumor em pais ou irmãos. O check-up consiste numa análise ao sangue que determina o antigénio prostático específico (mais conhecido por PSA), cujos valores normais variam consoante a idade. Para além disso, deve ser complementado com um toque rectal executado pelo urologista.

O TESTE DO PSA

A simples medição dos níveis desta proteína no sangue tornou-se, há mais de uma década, um aliado na detecção precoce do cancro da próstata. Aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) há sensivelmente 15 anos, o exame do PSA veio facilitar a detecção do cancro da próstata. Trata-se de uma análise ao sangue que mede os níveis do antigénio específico da próstata (PSA), uma proteína produzida pela próstata.

Como explica o National Cancer Institute, é normal que os homens tenham baixos níveis de PSA no sangue, contudo o cancro da próstata ou outros quadros não tumorais podem aumentar os seus níveis, nomeadamente infecções ou inflamações. Segundo o mesmo organismo, os níveis de PSA, por si só, não oferecem informação suficiente ao médico para distinguir um problema benigno na próstata de um cancro. No entanto, o médico tem em conta os resultados deste exame para decidir se deve ou não investigar mais sobre a possibilidade do homem sofrer dessa doença maligna.

Nesse sentido, caso esta análise revele valores elevados (geralmente acima de 4ng/ml), deverá ser feito um exame mais detalhado, geralmente uma ecografia transrectal da próstata com biópsia, que permitirá confirmar ou afastar essa suspeita.

O que mudou com esta descoberta ?

Antigamente quase só se iniciava o tratamento do cancro da próstata em fases avançadas, dado que o diagnóstico também era tardio por os sintomas surgirem muito tarde. As queixas mais frequentes eram dores nas costas e dificuldades respiratórias, normalmente quando as células malignas já se tinham espalhado para os ossos e pulmões, acrescenta o especialista.

Hoje em dia, com a existência deste exame, que deve ser realizado anualmente a partir dos 50 anos, já é possível detectar cedo possíveis tumores, devido às alterações dos níveis de PSA.

Este exame é muito simples e eficaz, tendo fiabilidade elevada. Existem ainda assim, segundo o National Cancer Institute, algumas limitações, nomeadamente o facto desta análise poder não ajudar um homem que seja vítima de um cancro agressivo, que evolui rapidamente e que já se tenha espalhado para outras partes do corpo antes de ser detectado.

Segundo este organismo, actualmente, os investigadores estão a estudar formas de validar e melhorar ainda mais a eficácia do PSA e a pesquisar novos métodos de detecção precoce do cancro da próstata.

A investigação está empenhada em novos exames (genéticos, sanguíneos ou de urina), que podem vir a ser utilizados individualmente ou combinados com o exame do PSA, e que poderão vir a avaliar parâmetros como alterações ao nível do DNA, certas moléculas produzidas pelo metabolismo ou determinados padrões das proteínas no sangue, entre outros.

ECOGRAFIA PROSTÁTICA TRANSRECTAL

O exame indispensável para detectar o cancro da próstata. Uma ecografia é um método de estudo e diagnóstico em que se registam os ecos produzidos pelos ultra-sons quando estes passam através de uma dada estrutura do organismo. Numa ecografia transrectal, essa estrutura do organismo é o recto. E, neste caso, chama-se prostática uma vez que o objectivo é obter informações sobre a próstata.

Se é homem, esta informação é para si. Mesmo que ainda não tenha lá chegado, poderá ser-lhe muito útil quando se aproximar dos 50 anos. Em que consiste ? Após a lubrificação do recto com um gel específico, é introduzida uma sonda que permite visualizar imagens da próstata num monitor.

Quem precisa de fazer este exame ?

Se é homem, o seu médico pedir-lhe-á que faça uma ecografia deste tipo se suspeitar que pode ter alguma alteração ou anomalia na próstata, nomeadamente com base nos em valores elevados de uma componente do sangue chamada PSA. Assim sendo, este é um exame que normalmente, é precedido por um exame ao sangue para determinar o nível de PSA, uma proteína que se encontra aumentada na maioria dos casos de cancro da próstata.

O exame ao PSA deve ser feito anualmente a partir dos 50 anos ou antes, de acordo com a indicação médica.

Como se deve preparar

Para a realização deste exame é indispensável que o recto esteja limpo. Isto implica que não coma nas cerca de 12 horas que antecedem o exame. Além disso, poderá ser necessária a aplicação de um clister (passagem de líquido pelo recto através da introdução de um tubo) de limpeza.

Vou sentir dor ?

Neste tipo de exame apenas se sente uma sensação de pressão no ânus e no recto. De acordo com um urologista, não se pode dizer que seja um exame doloroso – antes deve dizer-se que é uma zona desconfortável – o que o paciente sente é um incómodo na zona examinada.

Quando estão prontos os resultados ?

Em média, são necessários dois dias para que um radiologista ou urologista veja o exame e faça o relatório completo. Contudo, no final do exame o médico já poderá adiantar alguma informação.

Farmácia MARISOL
Praceta Manuel Fevereiro Nº 1–F MARISOL
2820-382 CHARNECA DE CAPARICA
HOME | A FARMÁCIA | PRODUTOS | SERVIÇOS | CONTACTE-NOS
Copyright (C) 2012, FARMÁCIA MARISOL - Todos os direitos reservados. Website concebido por www.webzenite.net distribuido por www.tecniware.pt